16/03/2018

Ventilação Natural - Conforto, produtividade e saúde para sua equipe.

A ventilação natural se utiliza da energia natural e gratuita, como, por exemplo, o vento e/ou fenômenos térmicos, para criar um ambiente mais saudável e agradável para os ocupantes da edificação. Na maioria dos edifícios, os sistemas de ar-condicionado e de ventilação mecânica ficam ligados e as janelas permanecem fechadas o dia todo. A ventilação natural controlada permite uma troca de ar controlada, administrando de maneira inteligente as aberturas da fachada e/ou da cobertura do prédio. As aberturas automatizadas proporcionam uma melhora na qualidade do ar, conforto térmico e um eficaz controle de temperatura à noite, com grande economia de energia e baixos custos de investimento. 

A ventilação natural pode exercer duas funções diferentes em relação ao ambiente construído, sendo elas:

- Renovação do ar;

- Resfriamento convectivo.

Sistema passivo de ventilação

Este sistema se baseia em diferenças de pressão para o mover o ar fresco por meio dos edifícios. As diferenças de pressão podem ser despertadas pelo vento ou pela diferença da temperatura, configurando dois tipos de ventilação passiva: a ventilação cruzada e a ventilação por efeito chaminé, podendo utilizar as duas em conjunto em diferentes ambientes de uma mesma edificação.

Ventilação cruzada

Neste tipo de ventilação são explorados os efeitos de pressão negativa e positiva que o vento desempenha sobre a edificação ou qualquer outro anteparo. Para alcançar uma boa ventilação natural é necessário posicionar as aberturas em zonas de pressão oposta. A ventilação cruzada promove a remoção do calor por acelerar as trocas por convecção e também colabora para melhoria da sensação térmica dos ocupantes por elevar os níveis de evaporação. A taxa onde o ar flui através de um ambiente retirando o calor é a função da área de entrada e saída de ar, da velocidade do vento e da direção do vento em relação às aberturas. A quantidade de calor removido por determinada taxa de fluxo de ar depende da diferença de temperatura entre o interior e o exterior. Por essa razão, a geração de calor interna também é decisiva no desempenho do edifício naturalmente ventilado.

Fatores que devem ser levados em conta na ventilação cruzada

- Presença de jardins ou árvores estrategicamente cultivadas em um dos lados do edifício ajudam a manter umidade e a temperatura mais fresca, contribuindo com a entrada de ar fresco;

- Presença de barreiras para o vento, como prédios e galpões vizinhos. É importante privilegiar a instalação de vãos em paredes que não estejam voltadas para obstáculos aos ventos da região;

- Pé direito alto favorece a ventilação cruzada vertical;

- A localização das aberturas automatizadas na fachada precisam considerar algumas questões como a segurança patrimonial, poluição ambiente nos arredores das aberturas e fontes de ruído externo.

Efeito chaminé

O efeito chaminé ocorre naturalmente em qualquer ambiente onde existem diferenças de temperatura. Ou seja, no efeito chaminé, o ar mais frio e denso desempenha pressão positiva, já o ar mais quente se torna menos denso, desempenha baixa pressão e tende a subir criando correntes de convecção. 

Fachadas de climatização ativa para uma construção sustentável

A central do sistema de ventilação natural controlada comanda abertura e fechamento de atuadores elétricos instalados em janelas automatizadas de forma automática, graças a função de ventilação contínua e variável (em conjunto com detectores de vento e chuva), com baixíssimo consumo de energia.  Com a instalação de detectores de vento e chuva é possível prevenir que as janelas fiquem abertas em condições adversas.

Isso tudo é possível com um sistema de acionamento desenvolvido para janelas basculantes, claraboias, e venezianas automatizadas que se abrem de maneira silenciosa em um pequeno espaço de tempo, realizando a troca de ar automática, além de remover os gases tóxicos para fora do edifício em caso de incêndio. Estas aberturas proporcionam uma melhora significativa na qualidade do ar e um eficaz controle da temperatura durante à noite, trazendo maior economia de energia.

O sistema pode atuar de forma autônoma, ou estar ligado a um sistema de automação predial mais completo. Com o auxílio de sensores meteorológicos no exterior e sensores no interior, é possível implementar um algoritmo para controlar a temperatura, a umidade e a qualidade do ar (concentração de CO2) no interior dos edifícios. O algoritmo analisa, constantemente, as condições climáticas do exterior e as condições de temperatura e umidade do interior do edifício, tomando decisões para abertura e fechamento das janelas, quando as condições se mostram favoráveis. O sistema de automação também monitora a qualidade do ar interior por meio dos sensores de dióxido de carbono (CO2), gerando alertas no software supervisório e/ou enviando e-mails, quando atingidos índices acima dos determinados.

A integração do sistema de ventilação natural controlada juntamente com um sistema de automação predial permite o funcionamento combinado com o ar-condicionado, contribuindo para eficiência energética da edificação. Também é possível pré-programar a abertura das janelas durante a madrugada, com o objetivo de aproveitar o ar fresco e retardar, assim, o acionamento do ar-condicionado na manhã seguinte, gerando economia de energia elétrica.

Aplicação do Sistema de Ventilação Natural Controlada:

- Edifícios industriais; - Escritórios; - Residências; - Grandes átrios; - Jardins de inverno; - Estufas agrícolas.

Benefícios da ventilação natural:

A ventilação natural traz benefícios para o conforto térmico, renovação do ar dos edifícios e o bem-estar dos ocupantes do ambiente. Além destes benefícios, a ventilação natural é um dos princípios mais comuns da arquitetura sustentável, já que o vento é um recurso gratuito, natural e renovável. A ventilação natural ajuda também a manter a boa qualidade interna do ar do local, criando um ambiente mais saudável e reduzindo os gastos energéticos.

A importância da ventilação natural para a saúde

Para um bom desempenho dos ocupantes de um ambiente, a saúde e o bem-estar são fundamentais. Passar horas no interior de locais de trabalho fechados pode fazer mal a saúde e reduzir de maneira significativa a produtividade na empresa, acarretando prejuízos financeiros para a empresa. É neste momento que a ventilação natural controlada tem um papel importante no controle dos níveis de poluição no interior de edifícios.

Para a saúde, os problemas relacionados pela má circulação do ar causam diversos problemas. Dentre os principais podemos citar:

- Problemas respiratórios;      

- Alergias e irritabilidade da pele

- Propagação de doenças transmissíveis pelo ar, como gripe e resfriados;

Um bom sistema de ventilação natural e bons equipamentos geram os seguintes benefícios:

- Retirada de pó e eventuais gases em suspensão no ambiente;

- Economia nos gastos com ventilação forçada e iluminação;

- Conforto térmico no ambiente;

- Diminuição do índice de CO2 do ambiente;

Todos os benefícios citados acima diminuem consideravelmente os problemas respiratórios e/ou alergias causadas pela má qualidade do ar. Os gases e partículas nocivas à saúde também são rapidamente drenados do ambiente, ajudando a manter o ambiente limpo, além de prevenir acidentes.

Melhor funcionamento do maquinário

Mais do que os colaboradores, com a ajuda da ventilação natural as temperaturas ficam mais amenas, ajudando a manter o bom funcionamento do maquinário. Com o auxílio da ventilação natural controlada é menor a ocorrência de superaquecimento e problemas relacionados ao acúmulo de mofo e poeira.  Uma vantagem se comparado a ventilação permanente é a possibilidade de fechar as aberturas no inverno ou em situação de chuva ou vento forte. Além de contar com a ausência de ruídos e a possibilidade de dimensionamento customizado para as edificações mais diversas.


Quer saber mais? Se aprofunde no assunto clicando aqui.